Página Inicial

‹ VOLTAR

ComunicadosVer todos os comunicados 

 

EFACEC convida a REN e o R&D Nester a apresentar a sua visão para a subestação do futuro

Decorreu no passado dia 29 de março, em Lisboa, organizada pela EFACEC, uma sessão de apresentação dos projetos DSGrid e ADMS4LV, em que aquela empresa foi um dos parceiros. Ambos são projetos de investigação aplicada financiados pelos fundos Portugal 2020.

O primeiro, DSGrid (Digital Systems Technology for Next Generation Grid), teve como objetivo o desenvolvimento de equipamentos e aplicações para os sistemas de proteção, automação e controlo (PAC) de subestações das redes de transmissão e distribuição de energia elétrica.

Uma vez que o projeto ‘Subestação do Futuro' e o projeto de continuação ‘Smart Substation testing and Implementation', em desenvolvimento no R&D Nester, envolvendo a REN e o CEPRI, é uma iniciativa também na área dos sistemas PAC, a EFACEC, parceira nestes projetos, convidou a equipa de desenvolvimento a efetuar uma apresentação relativa ao tema ‘A visão da subestação do futuro'.

Coube a Ricardo Cartaxo, investigador do R&D Nester, realizar esta apresentação, expondo as várias opções tomadas naquele projeto, de modo a ir ao encontro da visão para a subestação do futuro que a equipa alcançou no primeiro ano de desenvolvimento, através da auscultação a várias partes interessadas.

Por exemplo, uma das opções tomadas foi a união dos sistemas de comando e controlo (SCC) e de proteção (SPT), num único sistema (PAC), em que todas as funções possuem redundância, o que anteriormente apenas acontecia no sistema de proteção.

Aquele investigador realçou também a nova forma como a função de encravamentos é implementada, utilizando regras em vez de equações booleanas. Esta nova abordagem permite que não seja necessário desenvolver novas equações sempre que surge uma nova topologia de subestação ou de painel, o que reduz a probabilidade de erro na implementação daquela função.

Ricardo Cartaxo terminou a sua apresentação referindo alguns possíveis desenvolvimentos futuros para os sistemas PAC, não considerados neste projeto: utilização de drones em subestações, computação na nuvem (relativamente a algoritmos de proteções), interpermutabilidade (possibilidade de trocar um dispositivo por outro diferente sem perda de funcionalidades) e dispositivos primários (disjuntores, seccionadores, transformadores) com interface comunicativa para o sistema PAC.

Para mais informações sobre o projeto DSGrid: http://www.dsgrid-project.efacec.com 

Arquivo

Todos122
 
Ver todas as newsletters